Brasil: Ame-o ou Deixe-o

Minha formacao foi nos governos militares e sempre “lutei” contra.  Ia para os protestos, particpava de comicios, tomei gas na e chorei, mas fica claro que nunca peguei em armas ou coisa semelhante.  Nao tenho, e nem tinha, personalidade para isso.  No final decada de 60 e durante a decada de 70, era corrente, patrocinado pelos militares e seus aliados civis na sociedade e na imprensa, o lema citado acima.  Sempre destestei.  Eu, como “draft dodger” e foragido do militarismo da epoca Vietnam, tinha visto a mesma babaquice nos EUA.  Patriotismo sem pensamento.

Hoje tenho o problema, talvez algo semelhante, com o discurso tipo Jabor (veja meu blog do dia 29 de abril de 2014) e tambem da Holandesa, veja aqui no (16 de maio de 2014).

Jabor, que como cineasta, sempre foi um cara de contestacao, hoje pauta contra a situacao (ou seja PT).  Tudo bem, mas nao creio que justifica a simplificacao e bobagens que ele escreve e ganham respaldo.  Por exemplo, dizer que o Brasileiro eh babaca.  Na realidade existem pessoas babacas em toda parte, mas nem todo brasileiro e babaca.

Do outro lado, vem a Holandesa citando as maravilhas do processo de contagem de votos no Brasil, vangloriando com a rapidez.  So que ela esquece que ha duvidas com relacao a manipulacao dos resultados.  Brizola foi o primeiro, me parece, a questionar.

Enfim o que ela alega, basicamente, e que o brasileiro tem que livrar do complexo de vira lata (veja Nelson Rodrigues, figura contravertida no seu apoio aos militares e contestador no teatro e costumes).

O problema que vejo eh o movimento entre ufanismo e pessimo.  O Brasil fez grande progresso desde a estabilizacao monetaria que foi obra do FHC (e do Itamar, ai um cara que poderia ser mais valorizado) e com a continuidade do Lula que fez a reviravolta de conseguir com bons ventos, sorte e ideologia a incorporacao de gente marginalizado.  Na minha epoca, o salario minimo girava em torno de 50 a 70 dolares por mes.  Hoje esta entre 200 e 300.  Isto eh uma coisa fantastica.  O  aumento do consumo e o crescimento da classe media so foi possivel com a quebra da inflacao mais o aumento da renda.  So que o problema que enfrentamos hoje eh que o modelo implantado encontrou seu limite.  A industria esta encolhendo e nao ha salvacao so pelo setor primario.  O modelo exportador de commodities e semi acabados nao vai dar o resultado esperado.  Precisamos das reformas mas nao ha consenso politico em como e onde comecar.

Os positivos citados pela Holandesa (copiado de Antropos Consultoria) sao tipicos do capitalismo de uma grande economia mas sao totalmente insuficientes.  Claro que depois de decadas de inflacao o Brasil desenvolveu um sistema de capitalismo financeiro eficiente mas a questao eh eficiente para quem.  A resposta obvia eh para os banqueiros.  Vantagem…sei la.

O Jabor disse (entre outros simplismos) que o brasileiro eh mentiroso e preguicoso (nao gosta de trabalhar) e a Holandesa disse que o brasileiro ganha premio de solidariedade.  Cade as provas?  Todo nos temos a experiencia de um lado e do outro.  Em Minas a gente fala, que nao eh solidario nem no cancer.  Eu digo….espera ai….depende.

Enfim, nao eh: ame-o ou deixe-o, na minha opiniao, deve ser gostar, amar, conhecer, respeitar, comprender e questionar as pessoas e as situacoes em sua complexidade e procurar deixar o simplorio de lado.  Sei que eh dificil.

 

 

 

 

 

 

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s