Pior Ja Passou?

Depois das manifestações da semana passada mais o discurso e queda do Cid Gomes do MEC, ha muita gente especulando que o pior esta’ por vir. As pessoas estão convencidas que o Petrolao vai atingir o Lula e também derrubar a Dilma. Temem que o PMDB já assumiu o controle com a “troika” (Temer, Calheiros e Cunha). A expectativa e’ a continuidade do marasmo por parte do Congresso e medidas paliativas por parte do executivo que se perdeu na crise. O quadro e’ preocupante, sem nenhuma perspectiva imediata de saída. A economia não cresce e a situação política não melhora.

Entretanto, passado um ano, em retrospectiva, veremos que a partir de 15 de marco deste ano foi quando Dilma iniciou de fato, seu segundo mandato. Depois de muitos tropeços, ela aparentemente começou a ouvir a voz do povo nas ruas. Isto pode ser notado em seu discurso quando da apresentação do novo código civil, onde ela já assumiu uma postura mais humilde, reconhecendo que e’ preciso dialogar. Nem tanto por livre e espontanea vontade, mas sim por causa de seu baixo índice de aprovação.

Dilma, ate prova em contrario, não e’ pessoa corrupta. Mas possivelmente existe uma blindagem de altíssimo nível, que talvez represente um acordo tácito para proteger, se for preciso, um grupo de empresários de alta elite, e por extensão Lula, Aécio e a própria Dilma, . Como foi o caso de grandes bancos americanos e empresas como GM nos EUA em 2008, eles são “too big to fail”, ou seja, eles são grandes demais para cair.

O PMDB, talvez lembrando o governo Sarney, não quer na realidade o ônus e as responsabilidades do poder executivo. Atualmente, ele esta’ na posição de conseguir benesses, evitar processos legais e permanecer comodamente no fisiologismo político o que garantira a permanência de seus quadros por um bom tempo ainda. Então, Dilma acaba sendo a única opção.

Entre os clamores pela volta dos militares e o grito de impeachment, só ha retrocesso. A luta entre a esquerda e a direita soa totalmente estéril. Os “companheiros” só tem “elite branca” e “coxinha” como palavras de ordem.   O discurso `a direita não consegue enxergar que a corrupção representa sintoma de problemas institucionais perenes. A voz da rua ainda clama, não só contra a roubalheira, mas também a favor da responsabilidade institucional e da entrega democrática de bens básicos da cidadania social e política. O povo quer luz, água, gás, transporte, educação, saúde e segurança alem de eleições e debate com uma mídia diversificada.

Dilma acertou eleitoralmente dando ênfase na continuidade nos programas sociais, mas hoje ela tem apenas condições mínimas de atender suas promessas eleitoreiras. A recessão econômica e a gastança “federal” ineficiente não ajudam.

Mas ela pode resolver melhor a parte política, ampliando o dialogo e saindo de Brasília. A redistribuição só pode existir numa economia que produz, e ai esta’ o dilema que Dilma esta procurando resolver, através das medidas de ajuste que estão nas mãos do Ministro Joaquim Levy.   O programa do Levy e’ basicamente o mesmo que o Aécio e o PSDB teriam posto em pratica. Os Tucanos, por jogada política, criticam mas sem moral ou grande efeito. Com sorte, Levy conseguira’ que a economia volte a crescer a partir do segundo semestre de 2016.

Concluindo, se o PT já não tem a iniciativa e nem o respaldo da rua, aos eleitores do Aécio também falta uma opção imediata. A ex-candidata Marina da Silva e sua rede perderam o embalo. A correlação das forcas políticas, evidenciada pelo votos – 53 milhões de votos para Dilma, 50 milhões para Aécio e 37 milhões nulos ou em branco – indica a necessidade de novas opções a serem construídas. Portanto e por enquanto, Dilma tem sim sua legitimidade.   E se esta’ ruim com ela, pior será sem ela.

E’ claro que o imprevisível ainda pode acontecer mas o momento e’ de resolver o problema imediato de limpeza da Petrobras (e talvez o BNDES), ter paciência com o Congresso ate as próximas eleições e voltar ao trabalho, o que e’ o que na realidade todos estão fazendo, justamente porque não ha outro remédio. A sociedade, fora os grupinhos pedindo um golpe, parece reconhecer isto. E assim, muito provavelmente, o pior já passou, pelo menos para a Dilma.

Advertisements

2 comments on “Pior Ja Passou?

  1. Elmo says:

    o pior está por vir, o PMDB assumiu o poder de fato. Nada contra um partido, mas que partido? Tem uma linha? Não, não é um partido, é um grupo com interesses individuais e nenhuma linha política. Agora o Brasil acaba de vez, já aprovaram a precarização das leis trabalhistas, precarizando as relações de trabalho. O Pior chegou e só se aprofunda.

    Like

    • Elmo, Concordo com voce ate certo ponto. PMDB nao assumiu o poder, que o poder exige responsibilidade. O PMDB, pelo menos de Cunha e Renan, demonstra apenas o desejo de beneficios ou “vem a mim”. Dilma tem poder ainda. O problema dela e’ saber usar. Veja as manifestacoes de hoje, embora significativas, sao pequenas. A preocupacao e’ com a vida no dia a dia e nao com mudanca politica fora do calendario eleitoral. Tem que organizar, fazer pressao e tambem esperar as novas eleicoes.

      Grato pela leitura e comentario.

      Like

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s