Teotihuacan, Mexico e Brasil

IMG_1072

Acabo de chegar do México e como mostra a foto tive a oportunidade de escalar as Pirâmides do Sol e da Lua. São monumentos que testemunham a civilização pré-colombiana e ao mesmo tempo lembram do ocaso e declínio. No topo, onde piso na foto foi local de sacrifícios. Os sacerdotes arrancavam o coração e outra partes do corpo de guerreiros conquistados na tentativa de agradar os deuses.

Pisando no México, não podemos deixar de fazer comparações com o Brasil e o momento brasileiro me parece que tem uma mistura de antropofagia e sacrifício. Ha agora uma espécie de corrida para entregar e sacrificar. As delações tomaram um ritmo próprio e não ha um freio ate que chegue a um fim que ainda falta definir.

Não acreditava no impeachment da Dilma, mas a partir de hoje já temos sua renuncia branca em favor do Lula. Lula, por sua vez, assume um ministério, segundo a oposição para safar da justiça, ou de acordo com sua própria justificativa para defender as conquista sociais que sustentaram sua popularidade durante dois mandatos. Como em tudo uma mistura de justificativas “lógicas”.

Talvez não convém entender o momento no Brasil. Os fatos, as surpresas, e as interpretações estão chegando com uma rapidez que vamos precisar de muito tempo para desenroscar. Só nas últimas 3 semanas, passamos por 3 Ministros de Justiça e parece me que o Nelson Barbosa não vai emplacar nem um semestre como Ministro de Fazenda.

Se Dilma sair ou se Lula for preso, temos que esperar para ver. Sou totalmente contra uma ruptura institucional ou qualquer solução casuística. E’ muitas vezes preferível para as instituições e a nação que cheguemos as eleições de 2018. Entretanto, se houver uma mudança antes, a mudança tem que respeitar o processo legal baseado na Constituição sem as soluções nefastas que os militares e civis golpistas impuseram em 1964. Não enxergo,como o PT, uma nefasta e vasta conspiração de golpista “pero que hay brujas las hay”.  Todo cuidado e’ pouco.

Economicamente e talvez socialmente, o México no momento esta’ conseguindo superar seu passado um pouco melhor do que o Brasil. O Presidente Enrique Pena Nieto não e’ popular mas tem bem mais respaldo do que a Dilma. A economia, embora dependente da economia americana, avança ao poucos mas o México já supera o Brasil em quase todos os indicadores econômicos e sociais.   É’ curioso o vai e vem das duas maiores economias da America Latina. Todavia, `a Pena Neto falta legitimidade e forca da sociedade civil para enfrentar os narcos e crime organizado. Embora a recaptura de El Chapo ajudou um pouco, os cartéis dominam áreas significativas e seus tentáculos afetam muitos locais no interior e ate’ na Cidade do México. Grave também, Pena Nieto não consegue ou não quer desvendar o caso da chacina dos estudantes. Falando em chacina, fiz questão de passar em Tlalteloco para lembrar o massacre de 68 quando na véspera das Olimpíadas o governo Mexicano massacrou dezenas de estudantes e civis e depois tentou, sem êxito, encobrir o evento.

Graças a Deus, o Brasil normalmente não tem tantos assassinatos num só dia igual aos perpetuados pelos soldados mexicanos em 68 mas vejo que o Beltrame esta reforçando o policiamento no Rio diante o aumento de crime na rua. O resultado será a continuidade de fins de semana com invasões nas favelas e o recolhimento de cadáveres e vitimas. Brasil, Rio e São Paulo são geralmente mais violentos do que a Cidade do México embora quando as gangues mexicanas organizadas querem matar não tem receio de usar requintes de tortura e matar em grandes números. Todavia isso não acontece no Brasil. O que dizer: um empate. Esperamos que antes ou durante as Olimpíadas não ocorre nenhum desastre, principalmente provocado pela forcas do Estado. E’ a primeira vez que as Olimpíadas são realizadas na America Latina depois de 1968.   Será que o México estava melhor preparado ha 48 anos atrás? Ou o mundo mudou?

Fora um relativo equilíbrio na violência, México esta com um quadro institucional um pouco mais estável. Ha escândalos mas são menos “calientes” comparado com o Brasil. Talvez porque a justiça brasileira conseguiu gradativamente em algumas áreas um quadro de profissionais respaldados pela lei e pelo respeito aos procedimentos legais. A imprensa também embora dominados pelos grandes monopólios da mídia brasileira e’ ainda mais independente e menos intimidado do que a Mexicana. Matam mais jornalistas no México todo ano do que em 10 anos no Brasil.

America Latina, Brasil e México regiões de tantas aspirações e tanta possibilidade continuam aquém da expectativa. Adianta culpar as elites? Resolve algo culpando o capital e os banqueiros. Deve-se acusar a classe media? E’ a falta de educação e cultura ou herança do passado? São os problemas geopolíticos e o imperialismo? Muito pano para manga e muitas discussões a resolver.  Mas onde esta o quadro para ações coerentes e legitimas.

Vamos conseguir entender o mistério da realidade e do misticismo, do Sebastianismo, do Lulismo? Só os grandes autores tipo Gabo conseguem desvendar? Não sei se e’ possível. O Brasil de hoje demonstra como “gênios políticos” como Lula e muitos assessores inteligentes estão acabando de se enroscar. O triste final que pinta no horizonte, talvez seja uma bela alvorada mas falta tempo e paciência para aqueles que esperam.

Advertisements

One comment on “Teotihuacan, Mexico e Brasil

  1. […] Source: Teotihuacan, Mexico e Brasil […]

    Like

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s