KD a Raiva?

Screen Shot 2017-05-05 at 16.58.33

Anos a fio com uma repetição para além de cansativa, ocorrem atrocidades que causam repulsa.  Enquanto o Congresso e os políticos empenham-se em negociar proteção política em troca de reformas acontecem em toda parte as desgraças rotineiras.  Matam e mutilam Índios, degradam o meio ambiente, os assaltantes tomam com impunidade, as policias invadem, as milícias “protegem”, mulheres são assediadas e ameaçadas, as crianças morrem por balas “perdidas” e pessoas de “bem” insistem na continua rapinagem. Enquanto isso, o cidadão comum assiste de boca aberta e engole seco com o atendimento de qualquer serviço publico.  KD a raiva?

É verdade que há casos de prisões de políticos e empresários por corrupção mas tem se a percepção que o tratamento desigual perante a justiça permanece e muitos corruptos aparentemente gozam de boas vidas em casa.  KD a raiva?

Propaga-se a cordialidade do brasileiro.  Mas talvez é melhor observar que a acomodação e passividade são ainda mais característicos.  A população queda perplexa, passiva e atônita diante dos acontecimentos.  Aceita-se com fatalidade que o governo é corrupto, que a policia é violenta, que desigualdade, machismo e racismo são parte da realidade que não vai mudar. E ainda ha gente que clama pela volta da ditadura militar, mas por frustração e menos por ira.  KD a raiva?

Volta-se para a família, para a igreja, para a torcida ou mesmo para um movimento que ofereça um beneficio ou ao menos uma promessa de melhora ou sentimento de valorização individual.  Mas sem raiva e com acomodação.  Dar muro em ponta de faca não faz bem.  Arriscar contra a maré não faz sentido quando o emprego é precário ou inexistente e o dinheiro está curto.  A opressão da escassez quase absoluta e a passividade induzida favorecem o status quo.  Assim também a falta de interesse pela educação publica de primeiro e segundo grau.   A falta de conteúdo e a aprendizagem apenas para passar levam também ao não questionamento.  KD a raiva?

Não é que o brasileiro não tenha raiva.  O marido bate na mulher, a mãe castiga as crianças e os meninos usam a raiva para bullying e intimidação.  Desafortunadamente as pessoas não encontram como: 1) compreender a raiva; 2) lidar com a raiva de forma produtiva; e 3) canalizar a raiva através de uma participação social.  Sem consenso fica difícil compreender.  A frustração resulta no atavismo e botar para quebrar numa rejeição sem resultado.  E se não há resultados e mudança, por que participar?  E assim a não participação acaba favorecendo os de cima e as coisas mudam só para ficar no mesmo.  KD a raiva?

Quando pergunto: KD a Raiva? Umas pessoas respondem que estão com vergonha, mas não com raiva.  Outros respondem que a raiva é da direita, ou seja, acham que a revolta contra a corrupção é coisa de um lado só.  Por trás, existe o pensamento que os pobres, os homossexuais ou os “diferentes” representam uma ameaça de alguma forma.  Os negros, as minorias sexuais e ate os religiosos se sentem perseguidos.  E todos recorrem para o estado paternal e patronal para verbas e socorro.  E aí continua todo mundo “bestializado” como bem descreveu meu mestre Prof. Jose Murilo de Carvalho.

KD a raiva?  KD a bendita raiva?

Advertisements

One comment on “KD a Raiva?

  1. […] Source: KD a Raiva? […]

    Like

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s