Previsões e Justificativas – Brasil 2022

Recentemente postei minhas previsões anuais para o Brasil em 2022.  (https://allabroadconsulting.wordpress.com/2022/01/21/11-predictions-for-brazil-in-2022/.

As Ideias projetadas aqui, poderao ser confirmadas ou não no desenvolver do ano.

Assim ficou previsto no blog:

Previsão 1:  Lula deve ganhar a eleição, em segundo turno, pelo seguinte: Lula comunica melhor do que qualquer outro candidato e tem base e partido organizado.  Ele tem carisma e apesar de ser idoso, possivelmente corrupto ou muito corrupto, mordido pela mosca azul e com tendências e pressões dos Petistas mais “radicais”, ainda é o politico mais popular.  Claro que ele tem um nível alto de rejeição, talvez em torno de 40%, mas Bolsonaro também tem e além disso, lhe falta popularidade por se apresentar como um machão tipo canalha que agrada apenas talvez 25% da população.  Portanto, ganhará quem o povo gosta mais.

Previsão 2: Alckmin como Vice.  Não está totalmente confirmado ainda mas ser vice encanta o ex-Tucano que tem gosto pelo poder.  E ele ainda representa politicamente, mais ou menos o equivalente a “Carta ao Povo” de 2002, que equilibra um pouco o excesso de estatismo e esquerdismo do Lula e a pressão do PT com o projeto de poder hegemónico.  Porem Lula, normalmente pragmático e cartesiano, especialmente em se tratando de sua eleição, usará seu domínio sobre os quadros do PT, para impor sua vontade.

Previsão 3: Trata-se da família Bolsonaro.  Basicamente o Capitão estará fora do poder, mas seus filhos continuarão em cargos eletivos.  Carlos como vereador ou outro cargo, Flavio no Senado e Eduardo como Deputado Federal.  Mais importante será a continuação do “Bolsonarismo” como movimento pautado numa suposta moralização, apoio as milícias e elementos da policia militar, uma agenda de segurança publica pautando armas para a população, e a utilização de recursos naturais, sem muita preocupação com o futuro ou o meio ambiente e as populações indígenas.  Um fracasso (repetição tipo Dilma) de um governo pós Bolsonaro abrirá caminho para a volta da família e/ou seus representantes.

Previsões 4 e 5: Não haverá golpe.  Bolsonaro fez muita coisa material para os militares.  Eles foram preservados na reforma da previdência, seus saldos foram reajustados, na media, mais do que o resto dos servidores públicos, não perderam vantagens conquistadas como a aposentadoria para as filhas solteiras.  Ademais, ainda há entre os oficiais mais graduados a noção das FFAAs como instituição de Estado e não de Governo.  O alto comando manterá a instituição e conseguirá se defender e se aprumar sem o custo da intervenção direta, e isso, mesmo num governo de “esquerda”.  Assim os militares vão aceitar um governo Lula como tão ou mais previsível do que o governo Bolsonaro, assim engolindo o sapo, mas cozinhando ele antes.

Previsões 6 crescimento, 7 inflação e 8 juros:  Conjuntamente pode-se justificar da seguinte forma: a. O país não vai crescer, porque não tem investimentos; b.  O governo, que é o principal motor, está quebrado; c.   O orçamento para 2022 está voltado para atividades de sustentação (folha de pagamento, seguro social, aposentadorias, pagamento de juros, etc.) e o pouco que sobra de investimento está sendo direcionado aos políticos basicamente do Centrão para obras locais. Veja o comentário de Paulo Paiva, ex-Ministro de Trabalho: “O orçamento público é um espelho refletindo o descompromisso das políticas públicas com o crescimento econômico. Políticos, corporações públicas e empresas privadas disputam entre si os recursos públicos, sem nenhuma preocupação com o impacto da ação do Estado no bem-estar da população.”

A ideia do Bolsonaro é conseguir os votos para sua reeleição.  A iniciativa de conquistar ou comprar políticos nada mais é clientelismo e não gera um efeito multiplicador na economia.  Haverá leiloes para obras publicas e tentativas de privatização mas os atrativos são pequenos e as resistências do setor publico são imensas.  Sem duvida, com o crescimento da economia mundial e a instabilidade politica, já ha o aumento do preço de petróleo que também contribuirá para uma inflação alta.  Isso indica um bom ano para Petrobras, embora ela ainda esteja se recuperando, depois do desastre do governo Dilma, portanto grande parte do dinheiro que entrara terá que ser aplicado para sanar dividas e não investimentos.  Com isso a previsão e de crescimento de 1% do PIB e inflação a 10% ou mais, ou seja: “Estagflação”: inflação da moeda, estagnação da economia.

Bolsonaro está usando manobras políticas e econômicas para fingir que não está rompendo o teto de gastos, mas os aumentos concedidos com fins políticos para os militares, o setor publico, policiais e políticos não têm lastro.  É verdade que o tesouro teve uma receita recorde mas grande parte do aumento da arrecadação deve-se a inflação, com um efeito cascata de custos e preços.  O Banco Central elevou os juros de 2% para 9.25% no ano 2021.  Assim o país voltou para os “bons tempos” da Dilma e taxa de inflação de dois dígitos.  Nos EUA, os juros da FED (Banco Central Americano) também vão aumentar a partir de março. Isso terá impacto negativo no Brasil e implicara na desvalorização do Real e a importação de inflação vinda de fora.  O aumento dos juros eleva o custo da divida interna e assim alimenta mais a inflação.  O filme passa em reprise e o Brasil sabe que o mercado, para se resguardar, transfere o peso da inflação para quem não tem como se defender. 

Previsão 9 investimentos: Diante da eleição e a dificuldade de prever o resultado, os investidores preferem esperar pela definição e saber para que lado andara a politica.  Assim os investimentos estrangeiros  entrarão para as atividades de empresas já existentes e com pouca atividade nova ou “green field”.  Por exemplo, os Chineses, continuarão investindo em linhas de transmissão ou atividades extrativas ou primarias.

Finalmente, itens 10 e 11: COVID e Diáspora.  O negacionismo do governo continua e, apesar disso, a população procura os postos de saúde e se vacina.  O que parece é que a população preza o SUS e lembra de campanhas bem sucedidas de vacinação com resultados positivos.  Assim quase 70% da população tem 2 vacinas e a grande maioria quer o “booster” e apoia a vacinação de crianças.  Além disso, a expectativa é que a energia do vírus acabara, uma vez que, não tenha mais a massa critica a infetar.  Espera-se que, até os meados do ano, pode-se viver sem o vírus ou pelo menos conviver com ele já com seus efeitos atenuados e administrados.

Enquanto isso, o Brasil com a população de 220 milhões participa das correntes migratórias mundiais.  As pessoas mais pobres nos países mais pobres querem ir em direção às oportunidades e recursos.  Atualmente, só nos EUA, há algo em torno de 2 milhões de brasileiros imigrantes legalizados ou não.  Com isso, a migração vai continuar por corrente onde os amigos e parentes puxam os novos.  Ao mesmo tempo, os problemas previstos nos itens acima “empurram” outros imigrantes para fora do pais, que tentarão uma vida tida como mais promissora.  Consequentemente, outros milhares serão novamente detidos nas fronteiras dos EUA.

Enfim, 2022 será mais um ano sofrido e inquietante.  Faltou prever aqui como o Brasil terminará a Copa Mundial em Qatar.  A ver, fica para os mais sábios e “espertos”.

11 Predictions for Brazil in 2022

Every January, I post a series of predictions for Brazil’s year.

Here is the link to last year’s forecasts: https://allabroadconsulting.wordpress.com/2021/01/21/11-predictions-for-brazil-2021/

I also a post an evaluation of how my prognosis turned out. Here is the evaluation for last year: https://allabroadconsulting.wordpress.com/2022/01/05/projections-and-corrections-how-did-our-brazil-predictions-for-2021-turn-out/

Politics

  1. Lula and Bolsonaro will reach the second round and Lula will win the Presidential election with 54% of the valid votes.
  2. Lula’s former and vanquished opponent in 2006, Geraldo Alckmin, will be his Vice-President.
  3. While Jair Bolsonaro will not be reelected, his sons and ardent followers will continue to occupy elected posts.  Flavio is currently a Senator and will not stand for election, while Eduardo will be reelected to the House and younger brother Carlos will also be reelected to the Rio city council if he chooses to run again. 
  4. Any attempt by Bolsonaro to remain in power through a coup or putsch will be unsuccessful as he does not have the undivided support of the military.
  5. While harshly critical and suspicious of a new PT administration headed by Lula, the military will accommodate as they did in the previous left-wing administrations.

Economics

6.Brazil’s GDP will not grow more than 1% in 2022 due to instability and wait and see attitude created by the election.

7. Inflation will continue above 10% as the government will increase electioneering and spending.

8. Interest rates will rise at least two times and reach 14% percent.  However, the Central Bank will not lose its independence.

9. Foreign Direct Invest will be less than 60 billion dollars in 2022 and will favor telecom with 5G and oil, gas and alternative energy and infra-structure.

Covid and General

10. Brazilians already with a vaccination rate of 70% will continue to seek the jab, boosters and reliance on the public health system and Covid deaths will top out at less than 700 thousand total for the pandemic.  By the end of 2021, there were already more than 620 thousand deaths attributed to COVID.

11. Brazil will continue to suffer from a brain drain and diaspora.  As in 2021, more than 40 thousand Brazilians will be detained at the US southern border for attempting illegal entry into the US.

Projections and Corrections: How did our Brazil predictions for 2021 turn out?

Every January, I post a blog trying, based on my experience and background, predicting economic moves, political changes and sometimes election results.  Here is the link to last year’s predictions summarized in 11 points.  https://allabroadconsulting.wordpress.com/2021/01/21/11-predictions-for-brazil-2021/

I also published a longer piece showing the reasoning or the whys and wherefores of how or why I forecast the stated outcomes.  My predictions seek to be objective and thus can be measured in terms of a concrete outcome which can be shown.

Here is the link: https://allabroadconsulting.wordpress.com/2021/01/21/2021-brazil-unfortunately-more-of-the-same/

Of course, we are still suffering in Brazil the ravages of Covid.  That certainly was the big surprise of 2020, but obviously had to be taken into account in 2021.  Unfortunately, Brazil passed the ghastly mark of over 600 thousand fatalities attributed to the virus.  I confessed that I did not foresee 200 thousand deaths in 2020 and still cannot process the additional 400 thousand added in 2021.  Brazil was ravaged.

Looking at list of 11, my first prediction was that Bolsonaro would remain in office and not be impeached.  On that count, 1 for 1.

My second prediction dealt with Covid and the continuity of the pandemic and its management or mismanagement.  I was not foolhardy enough to predict a vaccine or the number of additional deaths.  I did say the General Pazzuello, the Health Minister would fall and indeed he is gone and not much missed.  So, correct on this point.

My third prediction dealt with the economy and the growth of the GNP or gross national product.  I clearly stated that Brazil would grow less than 1% and was wrong.  Although Economic “Czar” Guedes had long predicted a V shaped recovery and growth of 5%, he proved to be more prescient and better at taking into account the growth after the pandemic related shrinkage in 2020 plus the impact of the spending program and major transfer of funds through what used to be Bolsa Familia (Family Fund Program) and later rebranded Auxilio Brasil (Brazil Support).  While the final numbers have not yet confirmed, Brazil’s economy did grow at around 4% in 2021. So my mistake and 1 big wrong on this basic economic indicator.

Still on the economic front, predictions 4 and 5 dealt respectively with unemployment, inflation and interest.   While correct in the direction of my predictions and very close in terms of unemployment(13% then and 12.3 % now), inflation worsened to double digits (over 10 percent year on year) while I only anticipated “higher than 5%”.  Likewise, with interest rates (SELIC), I proved a bit wishful anticipating 4% while the Central Bank’s basic rate moved to 9.25% at year end.  Doing my self-grading here, I will say 1.5 out of 2 points on these economic indicators.

Items 6 and 7 dealt with foreign policy with 6 stating that the anti-globalist and arch conservative Foreign Minister Ernesto Araujo would receive his marching orders and indeed he did.  Araujo, who had helped negotiate the Mercosur agreements in the 1990’s and, with Bolsonaro, had looked to a Mercosur-Europe FTA which also, as I predicted, failed to materialize and faded into the distant horizon.  Brazil and Argentina need each other but  President Bolsonaro does not have the ideological and pragmatic flexibility to get along with the left leaning Fernandes government. Moreover, with the ongoing destruction of the Amazon Forest, the Brazilians fail to please the Europeans, who also do not want to move quickly to protect their farmers. On these, score 2 out of 2 but recognize the complexity involved.

Item 8 stated that there would be “less than 50 billion in FDI”.  Central Bank data shows over 52 billion through the first 11 months and there will probably be another 4 or 5 billion December.  Brazil definitely did recover from the dismal 25 billion of FDI in 2020 but has not approached the 92 billion plus registered in the heydays of 2012.  So, on this point, I missed and will score no point.

Item 9 dealt with the perennial problem of violence in Brazil and predicted an increase in police violence and death at the hands of the police.  This definitely happened.  However, I also predicted a resurgence of  homicides not committed by the police and this did not happen.  Brazil continues to be a violent country, but Bolsonaro’s program of arming the population led perhaps paradoxically and indirectly to a reduction in the number of murders registered.  Score ½ point.

Item 10 addressed the topic of Brazil’s long-term aspiration of OECD membership and there was no progress on this front as Brazil, mainly because of the power of Congress and the Centrao fails to be transparent in how its public accounts are managed.  Brazil has a legal spending cap which has been surpassed, but by using legal maneuvers.  The Ministry of the Economy and Paulo Guedes affirm respect for the spending cap and still deny overspending although this is what has taken place in 2021 with the pandemic and with the milking of the system with an eye to the elections this year.  Score 1 point.

Finally, Brazil has failed to contain its brain drain and the falling behind in education, science and technology.  Bolsonaro severely reduced the budget for the Ministry of Science, Technology and Innovation and almost any professor or researcher who can get an appointment abroad will take it.  Brazilian talent continues to flow abroad unrestrained.  1 point

If I am not in error, something always possible, I calculate 8 points out of 11 or 73% which we can call a gentleman’s C and maybe not brilliant or lucky but also not too shabby.