Legitimidade, Crise e Oportunidades

criseop

O Brasil e’ sempre um “outlier”.  E’ um pais excepcional em tamanho, riqueza e dinamismo, mas também um desenvolvimento totalmente desigual em termos econômicos, sociais, raciais e regionais.  Com todo os recursos naturais e humanos era de se esperar que o Brasil já tivesse tempo de vencer os desafios básicos; digamos de saneamento, educação básica e um ordenamento institucional.  Mas não, o pais continua tateando e tentando descobrir seu caminho.  Desde pelo menos a eleição de 2014, ha uma grave crise de legitimidade e a desconfiança em torno do atual governo reflete isto.

Entretanto, e admitindo como a recessão econômica e desarranjo político tem peso, ainda ha, talvez supreendentemente uma serie de iniciativas privadas e ate publicas que dão alento e alimentam a esperança, que sempre faz parte do caráter do brasileiro.

O peso do Estado e notório.  Todos sabem e talvez estão ate acomodados com os entraves da burocracia e da carga tributaria e das taxas que florescem.  São fatos dados e quase imutáveis.  Por outro lado, o debate publico em torno dos problemas fiscais e a falta de recursos no setor publico acaba incentivando a iniciativa principalmente de pessoas de mentalidade jovem e que reconhecem as infinitas possibilidades das tecnologias de informação que são razoavelmente disponíveis para o brasileiro comum.  Com a falta de vagas no setor publico e um certo cansaço da idéia de ser um funcionário publico, muitas pessoas estão empreendendo.  A cultura de start ups já tem uma boa base e as pessoas quando precisam e quando querem sabem empreender.  Por parte do governo, ha medidas compensatórias que também ajudam neste sentido.  O governo finalmente esta desburocratizando as Juntas Comerciais, a Receita Federal tem a modalidade simples para empresas e para pequenos exportadores, o SEBRAE oferece treinamento e assessorias bem em conta.  Uma iniciativa que participo ha vários anos e’ Inovativa Brasil onde novas empresas encontram mentores que possam oferecer experiência e treinamento sem custo para o start up.  Ao longo dos últimos dois anos, tive a oportunidade de trabalhar com duas empresas: um no setor de anúncios e marketing (www.JustAdsExpress.com.br) e outra no ramo de educação, treinamento e recursos humanos (www.voopyn.com).  A experiência de contribuir para o desenvolvimento da empresa e do empresário tem sido, em meu caso, muito rica.   Através de reuniões programadas, vivemos juntos o dia a dia do crescimento da empresa e a busca de soluções dentro de um quadro econômico nem sempre favorável.  As idéias dos empreendedores,  sua apresentação de novidades no mercado, a sua garra, o seu dinamismo e a vontade de progredir e alcançar o sucesso mostram o que ha de melhor do Brasil.  Muitas vezes os empresários novos mostram que conseguiram usar o sistema educacional apesar das greves e crises.  Mostram também que com a persistência, planejamento e inteligência conseguem driblar os desafios de uma economia ora em recessão e ora em promessa de retomada mas sempre sem muita previsibilidade.

Ha’ outras iniciativas importantes e muitas vezes também enquadram ou geram uma situação de bom potencial.  Um exemplo no setor primário e a iniciativa em torno do cultivo do bambu e de seu uso agro industrial.  Bambu certamente não é um plantio novo, mas pela primeira vez seu cultivo como alternativa ecológica esta ganhando espaço.  Ha vários grupos de “bambueiros” entre os quais: bambu-brasil em Yahoo e as iniciativas da Associação Catarinense do Bambu.  Essas são iniciativas da sociedade civil de indivíduos empreendedores que não contam com a ajuda do Estado.  E como no bambu, há outros grupos e indivíduos desenvolvendo projetos produtivos em outras áreas do setor primário bem com em atividades industriais e de serviços.  Empreitar no Brasil e’ remar contra a corrente, mas cada vez mais as pessoas estão tomando a iniciativa.

O exemplo de Linked In, a maior rede mundial de networking profissional, também e’ ilustrativo.  Brasil com 25 milhões de usuários ocupa o terceiro ranking de países atrás dos EUA e Índia respectivamente.  Os usuários brasileiros de Linked In são empreendedores individuais cuidando de avançar suas carreiras profissionais ou são autônomos ou empresários promovendo suas atividades, muitos como consultores como eu.

Enfim, o Brasil apesar de tudo, e’ um pais onde as oportunidades são inesgotáveis e a época de crise (quando não foi época de crise?) cria a necessidade de analisar, reavaliar, remexer e eventualmente fazer progresso tanto ao nível do individuo quanto ao nível da sociedade como um todo.

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s